quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Leiam, sem acordo ortográfico, o património e a cultura agradecem!

Já lá vão uns meses desde a última vez que foquei a bela da leitura, claro que apenas aquela livre de um suposto "acordo" ortográfico, o qual é um atentado à língua portuguesa. Agora que tenho algum tempo para as leituras não técnicas, toca a pegar naqueles livros ou revistas que adquiri recentemente.
Nunca é demais salientar a importância da leitura, mais ainda quando se pode aprender mais sobre temáticas como o ambiente e o património. Ler capacita-nos para o exercício da cidadania, não se esqueçam desse pequeno grande pormenor!
Destes todos destaco o primeiro, Pensar Como Uma Montanha, de Aldo Leopold. Já tinha ouvido falar muito deste livro, sobre o facto de ser uma obra intemporal e de ser daquelas obras que não devemos prescindir de ler. Confesso que não ligo muito a rótulos, já que, por vezes, são os fazedores de opinião que nos querem impor a sua visão sobre o mundo. Prefiro ler e ter a minha própria opinião.
Acabei hoje de ler este mesmo livro, ficando completamente rendido ao mesmo, algo que não é assim tão fácil. É uma obra que, mesmo apesar de ter sido escrita há quase 70 anos, é extraordinária, actual e de uma grande profundidade. A sua leitura exige sentidos afinados, pois só desta forma se consegue assimilar os factos e saborear as sábias palavras.


Apesar de ser uma edição antiga, é, sem dúvida alguma, um conjunto de obras com muita "matéria-prima" para trabalhar num passeio de lés a lés. Faltam-me ainda alguns...


Faço aqui uma breve nota de uma revista que apenas há 1 mês tomei conhecimento da sua existência, o que até é normal tendo em conta que este é apenas o seu segundo número, embora o terceiro esteja por estes dias a chegar às bancas. Fiquei rendido à qualidade e pertinência da Revista Smart Cities. Fiquei imensamente contente por esta, tal como outras, não adoptar o AO, algo que possibilita a sua compra da minha parte. A não perder!


Um livro a ter em conta no domínio do património construído. Há que dizer que a região de Sicó também padece deste grave problema. Brevemente irei voltar a falar disto mesmo.


E porque há uma grande diferença entre alimentos e produtos alimentares, eis um livro que me parece interessante neste domínio. 


Sem comentários: