segunda-feira, 9 de setembro de 2013

A aldeia dos segredos



Alvaiázere é um território onde factos muito curiosos se passam. A questão que agora venho abordar, é do interesse público, muito embora o processo seja quase um segredo "bem" guardado.
A aldeia das Paradelas é uma não aldeia, ou seja é apenas um lugar com meia dúzia de ruínas, situado num local longe de tudo, mas bem perto da Natureza.
Para chegar lá, só mesmo conhecendo bem, mas mesmo assim, e como não ia lá há alguns anos, tive de recorrer à útil carta militar. Deixando a estrada de alcatrão, vindo do Bofinho, entra-se por um estradão em terra batida, até que se chega à placa acima destacada.
Fiquei curioso como é que se gasta tanto dinheiro num local daqueles, mais parecendo que se está a promover a especulação imobiliária em meio rural. É uma opinião que vale o que vale, mas é realmente estranho ver ali este investimento, havendo outros locais bem mais interessantes para o desenvolvimento de um projecto deste género. Eu nunca apostaria naquele local para um investimento como este, já que afinal há muita matéria-prima em Alvaiázere, vulgo aldeias para reconstruir.
Umas centenas de metros à frente, entra-se num caminho calcetado, onde os muros foram devidamente recuperados. É realmente estranho ver um "oásis" rural como aquele o é. Dito por outras palavras, é um elefante branco em meio rural.
Mais estranho é que há uns anos atrás me tenham avisado que alguém andava a comprar tudo aquilo, e não era a entidade que promove o projecto. Não sei se é verdade ou não, mas meses mais tarde surge de forma "inesperada" o projecto da aldeia das Paradelas. Ou seja, todos aqueles terrenos poderão eventualmente mudado de mãos poucos meses antes deste projecto surgir. Haverá interesses privados associados a este projecto? Eu tenho dúvidas sobre o processo, dúvidas estas devidamente fundamentadas por uma análise honesta e construtiva.
Seria interessante que todo este processo, pouco claro, fosse explicado aos alvaiazerenses, e já agora a todos os portugueses, já que há ali dinheiros públicos, nacionais e europeus. Assim não restariam quaisquer dúvidas.
Já o disse mais que uma vez e volto a repetir, o facto de eu considerar que há ali (temática turismo em Alvaiázere) conflito de interesses, já que o titular da entidade que promove este projecto, tem uma empresa de turismo, precisamente na mesma área de acção, algo que importa aqui relembrar, pelo menos para os mais esquecidos. Em termos  "deontológicos", ou seja éticos, não me parece, de todo, aceitável. Relembro também que a empresa de turismo surgiu precisamente durante o segundo mandato de Paulo Morgado, mais precisamente em Dezembro de 2009.
Não se trata aqui tanto de opiniões, mas sim de factos concretos e, alguns, públicos, muito embora tudo neste processo devesse ser do domínio público. Quanto às opiniões, estas são baseadas em factos concretos.


Saindo pelo outro lado do lugar da Paradela, e deixando a calçada, entra-se novamente no estradão, rumo ao Olho do Tordo, em terra batida, ficando a ideia que aquele lugar tem alguns fantasmas que não querem sair do armário.
Por mais esforço que faça, não compreendo que projecto é este, mas pensando bem, Paulo Morgado costuma estar ligado a projectos que trazem mais polémica do que outra coisa.
Uma coisa me parece, muito sinceramente, a de que haverá aqui um grande beneficiado e esse beneficiado não é concerteza o povo alvaiazerense. Irei acompanhar de bem perto esta situação, pois daqui a alguns anos, será interessante fazer uma leitura de conjunto, a qual será quase impossível de fazer neste momento. 
Penso que daqui a 5 ou 6 anos, já será possível ver quem vai ser o grande beneficiado com tudo isto, e nessa altura eu voltarei a abordar a pertinente questão.

Fonte: www.cm-alvaiazere.pt

Sem comentários: