sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Uma lixeira demasiado incómoda em Penela...

Foi uma questão que muito incomodou os autarcas e população em Penela no início deste ano, mais precisamente em Janeiro http://regiaodocastelo.blogspot.com/2010/01/lixeira-ceu-aberto.html
Nesta altura tentei fazer ver quer à Câmara Municipal de Penela, quer à Junta de Freguesia da Cumieira, que havia algo que não era propriamente aceitável, mais precisamente uma lixeira de dimensão média que teimava em continuar a estar onde não devia.
Era uma lixeira num local ermo, algo que favorece os "esquecimentos", por isso mesmo fiz questão em meter mãos à obra na tentativa de resolver a situação. Falei então com o Jornal Região do Castelo e saiu a notícia. Demonstrei também total disponibilidade para ajudar à resolução do problema, seja através de contacto com empresa de recolha de resíduos para reciclagem, seja através da ajuda de mais dois braços.
A notícia incomodou, de facto, os habitantes locais, sendo que um autarca ali se deslocou para ter conhecimento in loco do caso, referindo o mesmo que a situação seria rapidamente resolvida. Passo a destacar uma foto da lixeira, do "antes":

Depois disto, pensei sinceramente que a situação seria resolvida, aliás eu sugeri que esta lixeira fosse limpa no decorrer da brilhante iniciativa Limpar Portugal, ocorrida em Março.
Eis que 8 meses depois volto ao local, de máquina fotográfica na mão (já lá tinha ido sem máquina), e curiosamente não foi surpresa alguma o que vi, a lixeira estava ainda por limpar....
Só para vos dar um exemplo da dimensão desta lixeira, estão espalhados pelo chão cerca de 40 pára-choques de automóvel, fora o restante... A próxima foto, tirada no último dia 8 de Agosto, não retrata todo o lixo que lá se encontra, mas apenas uma pequena parte:


Tenho pena, sinceramente, ter de voltar a esta questão, pois pensei que após denunciada a situação esta fosse para resolver. Se o problema não fosse conhecido ainda poderia dar um desconto, mas além de conhecido é muito fácil de resolver.

Há poucos meses, em conversa com colegas meus, foi-me dito que certa pessoa de Penela disse que eu era aquele que dizia mal dele, por isso mesmo quero esclarecer um estereótipo que ainda anda a ser cultivado em certos círculos, felizmente em grau extremamente diminuto, pois quase todos já viram as boas intenções deste blog.

O azinheiragate e a sua acção tem como objectivos únicos a defesa e promoção do património natural e cultural e não qualquer atitude de "mal dizer". O dever de cidadania é aqui exercido de forma plena a favor das gentes e do seu património, por isso mesmo há que esclarecer que no azinheiragate as intenções são e sempre foram boas. Ninguém de boa fé pode afirmar que o azinheiragate tem "más intenções", este espaço é hoje em dia uma referência na região de Sicó no domínio do ambiente e património, divulgando-o também além fronteiras.

Eu não digo mal de ninguém, critico sim de forma construtiva e incisiva na esperança de dar um pequeno contributo pela região de Sicó. O azinheiragate mostra isso mesmo. Quando houver algo para aplaudir o azinheiragate aplaude, quando houver algo para criticar construtivamente o azinheiragate critica construtivamente. Sei que infelizmente há poucas pessoas com frontalidade suficiente para fazerem o que o azinheiragate faz, de forma imparcial, apartidária e longe de qualquer tipo de interesse ou lóbi.

Para terminar, e para mostrar que este não é exemplo único, mostro como se "resolveu" outra situação, esta bem visível e à entrada do lugar da Cabeça Redonda.

A primeira foto retrata uma primeira fase, onde foram colocadas várias tipologias de resíduos na berma da estrada. Nesta primeira foto já só se vê quase que resíduos de construção, latas e outros já tinham sido enterrados:

Eis que há poucas semanas se teve a ideia peregrina de resolver o problema... despejando um camião de terra em cima! Será isto a forma mais correcta de resolver problemas como este? Sei que é a mais fácil, limpar para debaixo do tapete sempre foi um mau hábito do povo português, mas uma coisa é o mais fácil e outra é a mais correcta.


Espero então que estas e outras situações se resolvam a bem do carso, pois uma política de desenvolvimento sustentável aplicada a esta região muito particular tem de ser abrangente e concreta. Penela já mostrou que até sabe fazer algumas coisas com algum valor no carso, mas ao mesmo tempo deixa por resolver situações tão graves como esta.

Será que quem passeia pela Cumineira, nesta bela área, gosta de se deparar com estas lixeiras? Será que isto não afecta o turismo? Claro que afecta, portanto temos de meter mão à obra!

Sem comentários: