quarta-feira, 6 de julho de 2011

Funcionário de Câmara Municipal com comentário impróprio



Estava a elaborar mais um comentário para o azinheiragate, quando reparei em algo que me chamou a atenção, no site do pluridoc (local onde fui procurar informação), que é uma "plataforma comunitária de alojamento, pesquisa, e download de documentos técnicos de qualquer área temática". É ali que à medida que vou publicando trabalhos, os vou disponibilizando, de forma gratuita, com vista à sua divulgação.
Até aqui tudo normal, mas na página onde está alojado um desses documentos, surge um comentário, algo de normal não fosse (1) ser um comentário impróprio e (2) ser feito por um funcionário da Câmara Municipal de Alvaiázere. Facto peculiar é o de ter sido feito poucos dias após a minha vinda para o Brasil, porque será? 
Apesar de já ter denunciado, no site (pluridoc), o comentário impróprio, efectuado em duplicado (?), faço agora questão em denunciar o caso, já que a pessoa em causa está afecta a uma entidade pública, o que torna o caso mais problemático. Se fosse uma pessoa singular até poderia deixar "passar em claro", mas não é este o caso. A pessoa em causa é um técnico daquela autarquia, ainda mais com responsabilidades, pessoa esta que em 2007, quando supostamente denunciei o abate de azinheiras na Serra de Ariques, se mostrou muito incomodada com  suposta denúncia. 
Falando agora em termos concretos, o comentário "mau, muito mau mesmo" feito publicamente por Mário Bruno Tiago Gomes, foi feito com o puro intuito de maldade, como se pensasse que tal comentário poderia beliscar um trabalho académico sério, honesto e devidamente aprovado. O meu comentário a tal comentário mesquinho é só um, "muito bom, muito bom mesmo", pois foi esta a nota do trabalho!
Alvaiázere é uma terra fantástica, mas esta é mantida na idade média, onde o obscurantismo ainda reina, mantém-se as pessoas na ignorância, parecendo aquele tempo em que se queimavam livros científicos para manter as pessoas na ignorância e, assim mais facilmente se controlavam. Tudo isto porque há uma pseudoburguesia que pensa que quer, pode e manda, no entanto esta mesma "burguesia" ainda não acordou para a realidade, afinal estamos no século XXI e felizmente que, de vez em quando há quem denuncie, o caso mais mediático foi o artigo da revista Visão, há poucos meses atrás.
Quando regressar a Portugal, irei à Biblioteca Municipal de Alvaiázere, ver se o exemplar do trabalho em causa, que ofereci há 2 anos, ainda lá está ou se desapareceu misteriosamente. Se alguém quiser lá ir por mim, esteja à vontade, e no caso do mesmo não constar peçam o livro de reclamações.
Há quase 2 anos ofereci apenas 2 exemplares, um à Biblioteca Municipal de Alvaiázere e outro à Biblioteca Municipal de Ansião, já que a minha área de trabalho englobou Ansião e Alvaiázere. Cada um dos exemplares ficou em cerca de 60 euros, portanto não irei achar normal caso o exemplar que ofereci em Alvaiázere, esteja desaparecido.
Quanto à versão PDF do trabalho, esta está disponível, de forma gratuita, à distância de um clique, goste ou não este indivíduo, que teve uma atitude que mostra apenas maldade e pequenez intelectual.
Por mais que mentalidades mesquinhas tentem manter Alvaiázere na ignorância, a difusão do conhecimento é algo que não pode ser parado!
Tendo em conta que denunciei o comentário impróprio, não sei se ele se manterá muito mais tempo, no entanto peço-vos para verem no link. No entanto fiz um printscreen do comentário (no topo), para mais tarde recordar...
Só tenho pena que a imagem da Câmara Municipal de Alvaiázere fique, mais uma vez, afectada pela atitude infantil, pouco digna e imprópria de um funcionário que é pago com os impostos dos contribuintes. Relembro novamente o Sr. Mário Bruno Tiago Gomes, que a nota do trabalho foi "muito bom, muito bom mesmo", goste ele ou não, portanto o seu comentário "mau, muito mau mesmo" fala por si e revela, na justa medida, o carácter de quem o fez.

O comentário de hoje foi justificado pelo facto de se referir a um trabalho dedicado ao património e às gentes de Ansião e Alvaiázere. http://repositorio.ul.pt/handle/10451/343
Ainda esta semana, voltarei à programação normal do azinheiragate, com mais um episódio d´Os Gralhos...

Sem comentários: