segunda-feira, 22 de abril de 2019

Sobre a apresentação do "Mountain Club Moinhos de Sicó", na Serra da Portela, Pousaflores.


Nem mesmo a chuva e vento foram capazes de impedir que mais de uma centena de pessoas se tivesse deslocado à Serra da Portela (Pousaflores), no dia dos Moinhos Abertos 2019, concretamente no dia 7 de Abril. Eu fui um dos que fez questão de ir, seja pelo facto de poder, mais uma vez, ver o moinho a funcionar, seja pela confraternização, seja pelo facto de ser naquela tarde que iriam apresentar o projecto "Mountain Club Moinhos de Sicó". Se o tempo estivesse mais apelativo teriam concerteza sido pelo menos duas centenas de pessoas a estar ali.
Sobre este projecto, já há uns meses que alguém me questionou se eu sabia do mesmo, contudo nem mesmo eu sabia do que se tratava no concreto. Depois deste dia, 7 de Abril, fiquei a saber e é sobre este projecto que vou dissertar umas linhas.
No geral gostei do projecto. Não sabia que era tão vasto, ou melhor, que extravasava o moinho de vento da Serra da Portela e a sua área de influência. Fiquei bastante agradado com o facto de o projecto se prolongar até um dos meus locais predilectos de brincadeira em criança, ou seja os Olhos de Água, em Ansião, local onde nasce o rio Nabão!. No geral é um bom projecto, faltando apenas algum amadurecimento e consolidação, maior ou menor dependendo da área temática em causa. No final houve alguma partilha de ideias, algo que enriqueceu o projecto, tal como é suposto.
Há um pormenor que me agradou de sobremaneira, ou seja confirmar mais uma vez que o azinheiragate é continuamente consultado por todos, inclusivamente empresas, para retirar ideias, algo que sempre foi um dos meus objectivos. 
Mas voltando ao projecto, uma nota importante, o facto de agora ser fundamental o envolvimento dinâmico e permanente de alguns dos actores locais, sejam cidadãos, associações ou outros, com conhecimentos nas mais variadas áreas de interesse para o projecto e para a região. Não se pode cair na tentação de dizer que é um bom projecto e depois baixar a guarda... Já vi muitos bons projectos a seguir caminhos que, no final, levaram ao insucesso. E este projecto, diga-se, mexe comigo, já que além de focar os Olhos de Água, foca também a Serra da Portela. Poucas pessoas sabem, mas o atentado ambiental perpetrado naquela serra no final da década de 80 teve um impacto muito grande em mim. O cenário lunar que ali ficou depois de uma máquina arrasar a serra da Portela ainda me está na memória. Mesmo não sabendo, na altura, nada sobre geologia e património, percebi já na altura o quanto criminosa foi aquela acção, perpetrada por quem tratava a serra por outro nome que não o seu... 


No final da apresentação, surgiu mais um ponto de interesse, ou seja o convívio à volta da mesa e com música a acompanhar, através dos Amigos da Gaita. Pão caseiro, feito no Ciclo do Pão, pão com chouriço, queijo, bolos e tartes vários, foi só escolher e degustar. O Ciclo do Pão será uma âncora importante do projecto no que concerne ao moinho de vento da Serra da Portela. No final muitos puderam levar um pão médio para casa apenas por 1 euro, sendo eu um deles.
Uma curiosidade do convívio, o facto de um casal inglês se ter deslocado ali e me ter confidenciado que estava a ser um espectáculo. Foi curioso a senhora me ter dito isto mesmo, mesmo sem eu a conhecer e estando este casal a residir ali próximo há poucos meses. A cultura portuguesa a dar cartas!


Sem comentários: