domingo, 4 de fevereiro de 2018

E já lá vão 10 anos...


Uau, já lá vão 10 anos desde que criei o azinheiragate! É um número simbólico, contudo com muito valor para mim. Quando criei este blogue a blogosfera era bem diferente, já que não estava tão desenvolvida nem tinha o impacto que hoje em dia consegue ter. E, na região de Sicó, a blogosfera era ainda mais incipiente. Desde o seu início tem sido uma viagem inesquecível e o cenário actual é bem mais positivo do que há 10 anos.
Sobre o rastilho que fez desencadear o nascimento do azinheiragate, ele ainda é desconhecido para alguns de vós. É, para mim, um orgulho ter criado este blogue e ter conseguido o que consegui até hoje com ele. Uma plataforma que me permite denunciar os atentados ambientais e culturais ocorridos na região de Sicó, uma ferramenta que me permite chegar a milhares de pessoas e mostrar esta jóia que é a região de Sicó. Tenho aprendido muito com este blogue, pois ele obriga-me a pesquisar sobre muitos temas que, de outra forma, não seria possível. Trata-se de partilhar informação com todos vós e chegar à fala mesmo com quem não conhecia. O azinheiragate possibilitou-me conhecer pessoas geniais, que de outra forma dificilmente não conheceria. O azinheiragate permitiu-me partilhar a paixão por esta região e pelo seu património. Por vezes permitiu até salvar algum desse património, dada a visibilidade do azinheiragate. A imprensa regional tem ajudado nesta luta que é de todos nós. Nunca quis publicidade no blogue, pois não é essa a sua filosofia. O blogue publicita sim o património e defende-o de gente mal (in)formada, de estereótipos e de preconceitos para com o património. Não é minha intenção ter milhões de visitas, por isso é que partilho apenas 7 comentários por mês. É sim minha intenção fazer as pessoas pensar e desenvolver o sentido crítico e o discernimento para com o património natural e cultural (e não só). Mesmo assim o último ano foi assombroso, com cerca de 153 000 visualizações (conta apenas 1 IP a cada 24 horas).
Apesar dos meros 7 comentários por mês, confesso que o azinheiragate me dá algum trabalho, pois é preciso investir umas valentes horas a preparar tudo para vos apresentar e para partilhar com todos vós.
Já perdi algumas amizades e fiquei a ser persona non grata de outras pessoas, que pensam que eu me vendo, que me calo e que fico quieto perante atentados ambientais. Prefiro água potável a água poluída e se tiver alguém que ache o contrário, que deixe de ser meu amigo. Para mim a ética é mais importante do que as amizades e se tiver que abdicar de amizades, que seja. Mesmo assim são poucas as amizades que perdi. Já quanto às amizades que fiz são muitas e isso é extraordinário!
Tenho noção que a minha acção tem impacto, contudo não me deixo levar por vedetismos. Mesmo assim ainda fico surpreendido com o impacto que consigo ter. Ter tantas pessoas a olhar para o que eu faço é, para todos os efeitos, uma pressão com a qual é preciso lidar. O que faço é pelo património, pela sua preservação, valorização e usufruto de todos, inclusive as gerações que estão para vir. Continuo a ser a mesma pessoa que era há 10 anos e a pautar-me pelos mesmos valores. Evoluí pessoal e profissionalmente como nunca pensei e como algumas pessoas disseram que nunca seria possível. Não ganhei dinheiro com o blogue (nunca o quis), mas fiquei mais rico por dentro e isso, é, para mim, mais do que suficiente para me motivar.

Alguma curiosidades:
O comentário mais visto de sempre no azinheiragate conta com mais de 14000 visualizações (há ao todo 806 comentários no histórico do azinheiragate). No top 10 constam 7 episódios dos gralhos, algo que me surpreendeu de sobremaneira (obrigado ao genial cartonista que fez estes meninos!). Há uns anos fui contactado por um paleontólogo espanhol, através do azinheiragate, já que este queria saber os nomes que os populares davam aos fósseis da região de Sicó. Fui contactado por alunos de escolas. Também já fui ameaçado, nos anos iniciais, pelo incómodo que alguns comentários faziam a determinadas pessoas, predadoras do património desta região. Nestes 10 anos tive apenas uma única queixa, por parte de um cidadão, a um dos meus comentários. Foi-me dada razão e o queixoso teve de pagar as custas judiciais (bofetada de luva branca monumental!).
Fui prendado por uma mochila da Monte Campo, baptizada como Sicó, por parte desta empresa, algo que me irei lembrar por muitos e longos anos. Foi, até hoje, a única oferta que recebi à conta do azinheiragate, tudo o resto foi despesa. Já vi o azinheiragate referenciado numa tese de mestrado e já dei algumas ajudas (pequenas) em outras mais. O azinheiragate funciona actualmente como um pólo de atracção que reúne pessoas com paixão pelo património e pela região de Sicó, esta beldade cársica pouco conhecida.

Algumas novidades:
Brevemente (muito brevemente...) o azinheiragate terá novidades, portanto continuem sintonizados! Duas pistas, um galardão e um novo cartoon, a acrescentar aos já veteranos "Gralhos".

Foram 10 anos excepcionais. Os primeiros anos foram particularmente difíceis, mas depois a coisa compôs-se e o trabalho de sapa começou a ter muitos e bons resultados. Ao contrário do que me diziam, a honestidade compensa. Pode demorar um bocado a surtir efeito, mas mais tarde ou mais cedo os frutos e o reconhecimento surgem.
Espero continuar o caminho que nos levou a todos até aqui, pois esta região vale mesmo a pena. Agora tenho mesmo de terminar porque a emoção já começa a bater forte.

Sem comentários: