domingo, 11 de fevereiro de 2018

Com o turismo me enganas...


Há uns dias apeteceu-me fazer algo que aprecio bastante, ou seja dar uma volta nocturna. Depois de jantar é bastante agradável dar corda aos sapatos e dar uma voltinha. A digestão faz-se melhor, respira-se ar mais puro (de dia é mais complicado...) e conseguimos andar mais descontraídos e abstraídos com os nossos pensamentos. É aí, por vezes, que detectamos pormenores interessantes, como o que encontrei em Pombal.
Na pacatez da noite pude dar-me conta de algo que me surpreendeu de sobremaneira. Na primeira imagem consta aquilo que falo. Trata-se apenas e só de uma dos piores exemplos que já vi de um mapa turístico. Visualmente não é sequer apelativo, quanto à informação presente no mesmo, gostava de saber se a intenção aquando da feitura do mapa era informar os turistas, já que este mapa turístico é uma grande confusão. Exige-se muito mais quando se trata de elaborar um mapa turístico! Infelizmente este tipo de situação é normal na região de Sicó, onde os conteúdos turísticos deixam muito a desejar. Em vez de se elaborarem conteúdos em condições, vai-se sempre aos rascunhos do passado. 
Será que este mapa turístico ajuda, de facto, o turista?!
E vi um pormenor que me fez rir um bocado, ou seja a referência à Serra de Sicó. Este grafismo da Serra é um bocado irrealista, não? Lá está o escalador (referência aos Poios) e a torre eólica, contudo onde estão as crateras (pedreiras)? Ironia à parte, este mapa turístico deixa tudo a desejar. Sugiro que falem com quem sabe e façam um mapa turístico digno de Pombal e do seu património, já que este tem nota negativa! Pombal e a região de Sicó merecem o melhor do marketing territorial!


Sem comentários: