segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Agenda cultural, e não só, de Sicó: algumas sugestões para as próximas semanas...

Começo por voltar a insistir na importância que é a região de Sicó ter uma agenda cultural, coisa que até agora não existe. Uma agenda cultural é algo de muito atractivo, seja para os naturais da região, seja para quem nos visita ou pretende visitar. Na minha opinião até poderia ser a Terras de Sicó a promover tal iniciativa, contudo a Terras de Sicó é o que é e não mostra sinais de o vir a ser, ou seja uma verdadeira associação de desenvolvimento local, ao invés de uma extensão política das autarquias da região.
Mas vamos a algumas ideias de iniciativas em que todos podem participar activamente. Lembro que caso assim o entendam, podem enviar informação relativa a eventos na região de Sicó, de forma a eu ver a possibilidade de dar mais visibilidade ao evento respectivo. Importa clarificar que só publicito informação que não sofra daquela doença que tanto aflige a língua portuguesa e que dá pelo nome de "acordo" ortográfico.
Começo por uma sugestão supra-regional, ou seja uma iniciativa nacional, de reflorestação. A região de Sicó anda meio esquecida, pois o pessoal e as entidades públicas têm dado mais importância à plantação de eucaliptos do que à reflorestação com espécies autóctones. Lembro que um eucaliptal não é floresta, mas sim monocultura. Carvalhos, azinheiras, medronheiros e outros mais, é isso que Sicó precisa! Brevemente irei dar mais um contributo nesta questão, esperando eu que sejam medronheiros.


Segue-se a Mostra Gastronómica de Ansião, com o "Sabores de Ansião", onde podem aproveitar para degustar o que de melhor Ansião e a região de Sicó têm para alegrar os estômago e, diga-se, a vista, pois os olhos também comem. É um festival que tem crescido e melhorado, esperando eu que melhore a cada ano, pois há arestas a limar. A componente cultural, nomeadamente os ranchos têm abrilhantado este festival, mas não só.


Sim, um passeio de bicicleta, em Alvaiázere. O trajecto até é engraçado e a paisagem vale mesmo a pena, portanto toca a pedalar e a conviver com o pessoal, seja ele conhecido ou não.


É uma prova desportiva solidária, juntando o útil ao agradável. Irá ajudar os Bombeiros Voluntários de Ansião, pois o valor das inscrições irá reverter para esta Associação de grande mérito.
Um pequeno apontamento, que faço questão de salientar, é o erro que é baptizar uma corrida urbana com o nome do Calaias, um ermita que não se dava nada bem com os núcleos urbanos. Em termos de marketing territorial é um erro crasso, portanto sugiro que no próximo ano seja dado outro nome a esta prova e façam uma que honre a memória do Calaias.


Sim, é isso mesmo, concertinas. Há que saber apreciar uma arte e apoiar uma arte que, quando tem intérpretes com um bom kit de unhas, faz maravilhas. Ali pelos lados de Grocinas, portanto fácil de encontrar.
Agora um bocado de humor, quando não há kit de unhas, a coisa pode custar um bocado a ouvir...


É um tema particularmente interessante, para miúdos e graúdos. Fica a sugestão de algo que vale mesmo a pena, uma visita e uma reflexão sobre as maravilhosas aves migratórias.

Sem comentários: