sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Fui inspeccionar um aterro ilegal e ainda apanhei um empreiteiro "com as calças na mão"...


É uma triste realidade, a qual parece que me acaba por atrair na medida em que parece que adivinho o momento certo para me deparar com essa mesma triste realidade.
Há umas semanas atrás fui alertado para uma situação que está a ocorrer mesmo ao lado do miradouro da Melriça, em Santiago da Guarda, Ansião. Apenas há poucos dias consegui lá ir, para me inteirar da situação. Fiquei chocado com o que vi, mais ainda sabendo que tem a complacência da Junta de Freguesia de Santiago da Guarda. 
Mas, antes de falar na questão do aterro em si, falo daquilo com o qual me deparei quando lá cheguei, ou seja um empreiteiro a fazer a descarga de resíduos do costume, ilegal. Parece que é sina, eu chegar nos momentos certos. Ele bem olhou para mim, concerteza com receio de ser apanhado a fazer a descarga ilagal. Possivelmente não me conhece, pois se conhecesse se calhar não ficava tão calmo...
Nos próximos dias deverá receber uma cartinha em casa, com uma "prenda de natal". Não gosto de estragar surpresas, mas adianto desde já que, ao contrário das prendas de natal, ele não vai gostar desta... 


Já depois de esta personagem ter ido embora, fui então ver o aterro com olhos de ver. A perspectiva da foto abaixo diz tudo. Não me admira que a Junta de Freguesia de Santiago da Guarda também leve um puxão de orelhas daqui a uns tempos, já que o merece. Nota negativa para o Presidente da Junta de Freguesia de Santiago da Guarda!
É um aterro ilegal e vergonhoso. É um aterro que está a invadir a Rede Natura 2000. É um aterro que é inadmissível e um péssimo cartão de visita daquele miradouro e da própria freguesia. É um erro que demonstra que as mentalidades têm muito que evoluir...
E depois não se venham queixar de mim, pois quem fez a asneira não fui eu, eu apenas a denuncio e torno pública, para que não se repita!
Há 5 anos, numa reunião, propus formalmente à Câmara Municipal de Ansião e a uma grande empresa de construção civil e obras públicas a criação de um espaço que recebesse este tipo de resíduos a nível regional. Infelizmente, e até agora, nada surgiu...




Sem comentários: