domingo, 26 de outubro de 2014

Viagem ao Centro da Serra: falar sobre pedreiras incomoda muito...


Volto então à crónica "Viagem ao Centro da Serra", iniciativa que tem como intuito fundamental a discussão de um dos temas literalmente fracturantes desta região, ou seja a extracção de pedra calcária. Novamente, e para balizar o tema, eu não sou contra a extracção de pedra, sou sim contra a falta de ordenamento neste domínio. 
As negociatas em redor da extracção de pedra são, por vezes, muito curiosas, onde uma empresa costuma pagar o que eu considero uma reles renda em troca da destruição de um bem maior, muitas vezes em terrenos baldios, que em vez de serem geridos pelas comunidades, são geridos pelas autarquias respectivas. 
Desta vez trago-vos uma pedreira situada em Alvaiázere, para todos os efeitos a laborar há vários anos em plena violação do actual Plano Director Municipal (uma entre várias...), pois já há alguns anos que esta ultrapassou a área legalmente prevista para a extracção de pedra (facto!). O imbróglio jurídico decorre ainda. Este buraco situa-se no domínio dos baldios, sendo que a empresa paga uma renda de alguns milhares de euros à Câmara Municipal de Alvaiázere. É uma das pedreiras que mais polémica tem trazido à região.
Deixo-vos com estas imagens, esperando que as mesmas vos ajudem a reflectir sobre um tema que realmente a todos importa. O pior que podemos fazer é alhearmo-nos desta questão, assobiar para o lado e continuar a ouvir opiniões baseadas em estereótipos, disseminados muitas vezes por gente comprometida com os interesses económicos que abrem estas crateras numa região onde a paisagem cultural é ainda uma marca de grande valor.








Sem comentários: