segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Desafio aos leitores do azinheiragate


Estamos a apenas 1 mês do sexto aniversário do azinheiragate, daí eu me ter lembrado de uma ideia que me parece interessante. Nos últimos quase 6 anos interagi com alguns leitores do azinheiragate, algo que me enriqueceu enquanto blogger amador dedicado a uma causa nobre, a da defesa e valorização de uma região que considero extraordinária.
Nos últimos meses, deparei-me com algumas questões normais em quem gere um blog que chega longe, dentro e fora do país, tal como as estatísticas o demonstram. Uma das questões mais interessantes é constatar que há público fidelizado ao azinheiragate em alguns países que não esperaria, à partida, caso dos Estados Unidos da América. Do Brasil (segundo país com maior número de visitantes) esperava um tão elevado número de visitantes, no entanto dos EUA (terceiro país com mais visitantes) não esperava um número tão substancial. Naturalmente que há outros países, mas com menor expressão numérica.
O meu desafio é simples, o de que em menos de 1000 caracteres (incluindo espaços) digam de vossa justiça sobre a acção do azinheiragate. No caso de não se quererem identificar (nome), não há problema, coloquem um nome fictício, pois eu não o divulgarei caso assim o desejem. Darei um prazo alargado, que terminará no final de Fevereiro. Depois disto reunirei todos os contributos num documento que tornarei público no azinheiragate, já que assim a interacção será estendida a todos os que assim desejarem. Naturalmente que aceito críticas, desde que honestas e construtivas.
Obviamente que o desafio se estende ao público português, pedindo eu apenas que aqueles que me conhecem, não participem neste desafio, pois isso seria ser parcial. 
Tenho a certeza que este é um desafio interessante e que poderá colocar em evidência factos que a todos importa debater e conhecer, enriquecendo o azinheiragate e o seu gestor. Comentários poderão ser enviados para joaopauloforte@gmail.com 
O desafio está lançado, portanto irei esperar pelas respostas a este desafio.

Sem comentários: