terça-feira, 13 de agosto de 2013

Vandalismo e esquecimento: duas duras realidades perante o património


Vandalismo sobre o património não é algo que seja propriamente recente, no entanto só de vez em quando é que as vozes se levantam perante tal atentado sobre o património. Recentemente isso aconteceu em Ansião, num dos monumentos mais importantes em termos históricos. É de lamentar que isto aconteça, seja isso onde for. Quem for apanhado, que será concerteza o caso, não levará o castigo que merece, pois quanto a mim merecia umas semanas ou meses na prisão, para ver como elas custam. Isto sem contar com serviço comunitário.
Este caso é apenas um de muitos, no entanto, dado o monumento em causa, teve um impacto muito maior. Compreende-se e é bom que assim seja, no entanto há muito outro património que é algo de vandalismo, o qual também acontece derivado do esquecimento deste mesmo património por parte das populações. Muito já desapareceu e não volta, no entanto há outro que está em risco e que se pode preservar. É a nossa identidade, a nossa memória que está em causa, será que não vale a pena pugnar por todo este património?
Quem é de Ansião, ou pelo menos que anda por lá muitas vezes, saberá reconhecer o local que a fotografia pretende mostrar. Como se diz, uma imagem vale mais do que mil palavras e esta imagem mostra muita coisa. Vandalismo, sobre a forma de grafitti, e esquecimento crónico, sobre a forma de vegetação, alcatrão e outros mais.
Este último exemplo é apenas um entre muitos, pois basta mergulhar neste território de Sicó para ver isso mesmo. Boa parte das pessoas anda com a cabeça noutras paragens, não prestando atenção a estas "coisas". Muitas delas prestam mais atenção a lixo televisivo, que tem como intuito burrificar o cidadão, do que aquilo que as definiu e que faz parte da sua memória e identidade. É fixe, dizem alguns...
Eu não me conformo com este cenário, cada vez mais comum, daí apelar a todos que se mobilizem em prol do património.

Sem comentários: