quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Na noite, de olhos postos no céu de Sicó


Não, não estou a publicitar nenhuma iniciativa de astronomia, estou sim a publicitar o céu de Sicó. Dito de uma outra perspectiva, estou apenas a publicitar uma forma de estar na vida.
Alguns de nós lembram-se daquelas noites de verão, onde um simples olhar para o céu revela a nossa pequenez perante o universo. É das coisas mais bonitas, estar deitado no chão, num local isolado e desprovido de iluminação pública, a contemplar o céu.
A região de Sicó ainda tem algumas áreas livres de poluição luminosa, facto que passa despercebido a toda uma faixa de população que prefere o "rebuliço" das vilas desta região. Há já locais em Portugal onde, imagine-se, estas zonas livres de poluição nocturna são aproveitadas para um nicho de turismo que passa ao lado da nossa região. E não, não é estranho, ainda há meses atrás este foi um tema em destaque na National Geographic Portugal.
Mas não é só no Verão que vale a pena, no inverno também há algum interesse no céu de Sicó. Belas nuvens e as temidas trovoadas.
Sim, eu sei que a quase totalidade das pessoas foge delas, no entanto há quem, como eu, que as persiga. Pena é que aconteça tão poucas vezes...
O vídeo que agora vos mostro, tem alguns anos, e mostra alguns momentos onde duas trovoadas estavam quase a encontrar-se. Quando elas se encontraram já eu não estava por aquele local, já que eu sigo as evidentes e obrigatórias regras básicas de segurança. Estando no local certo, pouco ou nada há a temer para com as trovoadas. Este gosto pelas trovoadas pode ser considerado, por alguns, como bizarro, no entanto todos reconhecem que é um espectáculo muito belo. E não, não se paga bilhete.
Aproveitem o céu de Sicó, pois seja Inverno, Primavera, Verão ou Outono, vale sempre a pena!

Sem comentários: