domingo, 25 de março de 2012

Os Fornos de Cal de Sicó


Antes de iniciar mais este meu comentário, queria agradecer a dois amigos meus, um que me indicou a existência de um Forno de Cal que eu desconhecia, e outro que foi comigo ao terreno mostrar a localização exacta do mesmo. Não vou indicar nomes, mas sei que muito provavelmente os dois vão ler este comentário, por isso obrigado!
Obviamente que também não vou indicar a localização deste Forno de Cal, digo-vos apenas que é virtualmente impossível de se dar com ele sem falar antes com quem sabe.
Quando fui visitar este belo Forno de Cal, deparei-me com um outro, mas já totalmente arrasado. Este, na foto, além de estar inteiro, tem um enquadramento fabuloso, único nos vários que eu conheço.
Poderia falar de outros fornos de cal, daqueles que "toda a gente" conhece, mas não é o meu estilo, gosto sim de falar sobre tesouros como é este Forno de Cal. 
Não sei quantos fornos de cal já existiram na região de Sicó, sei apenas que foram muitas dezenas. sei também algumas zonas onde os mesmos se concentravam, zonas estas agora perdidas no tempo e envoltas em mato. Por mais que tente compreender, não consigo perceber como é que temos tantas riquezas na região de Sicó e continuo a ouvir aquele discurso miserável do "não temos nada aqui", ou o do "somos uns pobres diabos, pois não temos recursos"(já disse isto muitas vezes e não me canso de o fazer!). Os Fornos de Cal são apenas um dos muitos milhares de variáveis que poderiam compor a equação que é o desenvolvimento territorial. Ao invés, enchem esta equação de variáveis estranhas que acabam por dar maus resultados, as tais versões estereotipadas de desenvolvimento territorial...
Os Fornos de Cal são mais um notável testemunho da evolução humana, no entanto o que vemos é o que as fotos demonstram. São poucas as pontes que se constroem entre jovens e menos jovens, de modo a se fazer a passagem deste património para o futuro, é por isso que muito deste património se perde nas estradas do esquecimento. Felizmente que nem tudo está perdido e que há jovens que podem salvar a coisa.
Eu não falo por falar, já que valorizo a arte de caiar e os Fornos de Cal, pois por exemplo, já mostrei isso mesmo há uns meses atrás, quando destaquei um pequeno edifício que caiei. Espero que com este comentário alguns de vós se possam aventurar na interessante busca de informação na temática da cal! Serve o presente comentário também para vos impelir a que sugiram às nossas autarquias a preservação e valorização dos fornos de cal que ainda se vão aguentando de pé, pois ainda há uns quantos e ainda estão vivas algumas das pessoas que lidavam com estes belos objectos patrimoniais.
Para quem quiser saber algo mais acerca dos fornos de cal, deixo-vos um documento disponibilizado pela Associação Al-Baiaz:
http://www.albaiaz.com/ytr345albfts/915iit4pdf67albz/08Set_Albaiaz_Azereiro07.pdf

Sem comentários: