segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Património oculto


Podia ser um qualquer livro, no entanto foi este. O motivo foi muito simples, como estou longe de Sicó, apenas os conteúdos online estão ao meu alcance, daí ter escolhido este livro a que faço referência neste mesmo comentário.
Devido ao facto de recentemente ter feito um pequeno trabalho de investigação, no âmbito de história ambiental, decidi obviamente escolher um sector da região com a qual mais me identifico, ou seja Sicó. Mais precisamente foi sobre a freguesia de Pousaflores, no concelho de Ansião.
Nunca tinha lido este livro, no entanto fiquei bastante surpreendido, pela positiva, depois de agora o ter lido. Na minha perspectiva, de geógrafo, é um bom livro, de onde se pode retirar muita informação relevante, a partir da qual se pode elaborar a história ambiental daquela freguesia e compreender também a questão num contexto regional. Através da leitura deste livro, fiquei factualmente a conhecer melhor não só Pousaflores, bem como Sicó.
O que pretendo salientar com este comentário, é que este e muitos outros livros sobre a região de Sicó, genericamente falando, têm nas suas páginas muito património oculto, o qual pode ser (re)descoberto por muitos de nós. Infelizmente o gesto de ler um livro é cada vez menos um hábito para muitos, tem-se prescindido disso em prol de actividades que não estimulam as mentalidades dos que vivem na região de Sicó (e não só). Lamento que especialmente os jovens, em vez de se lançarem à (re)descoberta da região de Sicó, prefiram ficar em casa, não a ler o belo livro de vez em quando, mas a perder tempo em coisas supérfluas. Isto já para não falar daqueles que fazem dos bares a sua casa, mas isso já são outras discussões, fora do âmbito do azinheiragate.
Costumo analisar as estatísticas, em termos de visualização dos comentários por mim publicados, por isso sei que este não será dos mais visualizados. No entanto, o que me move não são os números, é sim o partilhar do conhecimento, e aí sim, sei que alguns vão ler este comentário e compreender na plenitude a sua importância!
Deixo-vos com um link bem interessante, onde o património tem um papel preponderante:


Sem comentários: