quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

A magia do património que se perde....


A perda de património é algo com o qual nunca me conformei, seja ele património natural, construído ou outro mais, por isso mesmo é que teimo em lhe dar lugar de destaque no azinheiragate.
A imensidão de elementos patrimoniais na região de Sicó é realmente fabulosa, mas infelizmente o património não é prioridade para os que nos governam, pois estes estão demasiado ocupados a pensar em estradas, betão e em planos que secundarizam questões essenciais como é a temática do património. É este mesmo património que nos torna diferentes no bom sentido, é esse mesmo património que poderia ter-se tornado há vários anos um vector estratégico de desenvolvimento e identidade territorial. Importa referir que quando digo que poderia ser um vector de desenvolvimento, não o seria no sentido de desvirtuar a identidade para agradar a quem nos visitasse, pois costuma-se ver muita fantochada neste domínio...
As fotos que aqui trago são de um poço diferente do que a maioria de vós está habituado a ver. Apesar de estar no estado em que está, poderia ser recuperado. Tinha um telhado a cobrir e umas escadas para descer ao mesmo. Existem muito poucos na região de Sicó, só mesmo quem anda batido no terreno sabe onde encontrar alguns destes belos elementos patrimoniais.
Como este, há muitos outros elementos patrimoniais que estão como estão, esquecidos e pior de tudo, em ruínas. Estes elementos, reunidos em roteiros e integrados em estratégias próprias, poderiam representar mais valias, no entanto isto não dá votos e enquanto nós não exigirmos que se preserve estes elementos da identidade regional, nada feito. Pensem nisto!
Pior do que tudo é quando tentamos proteger algum deste património, por vezes, ainda alguém que tem interesses financeiros na área nos tenta tramar, já que a valorização deste património poderia colocar em risco certas estratégias, não de desenvolvimento mas sim de esvaziamento em benefício próprio. Assim a identidade regional vai-se esvaindo...

Sem comentários: