segunda-feira, 3 de maio de 2010

O que é regional é bom: breve nota sobre facto histórico para a região de Sicó

Fonte: http://gps-sico.blogspot.com/

Foi curioso acontecer algo de tão importante na região de Sicó, especialmente tendo sido duas semanas depois de eu ter criticado abertamente uma "importação sasonal" de espeleólogos estrangeiros. Isto num contexto não de crítica pura e dura a espeleólogos estrangeiros mas sim de crítica a alguns actores de desenvolvimento locais que parece que continuam a não acreditar (lá no fundo) nas qualidades dos espeleólogos da região de Sicó. Este raciocínio expande-se a todos aqueles que têm o know-how nas mais variadas vertentes e que não são reconhecidos por aqueles que mais deveriam acreditar na "matéria prima" humana da região de Sicó.
Eis que acontece algo que me dá razão, acreditar e apoiar naqueles que mais sabem vale mesmo a pena (se é que havia alguma dúvida...), penso que a observação da figura que está em primeiro plano neste comentário fala por si. Desde que soube da notícia apenas estou ainda mais contente pela crítica que fiz, caso tivesse sabido antes teria feito uma crítica bem mais forte...
Os meus parabéns ao Colectivo Dueça (CIES; GPS; NEC; SAGA) pela descoberta histórica, bem como aqueles que não são da região de Sicó mas ajudam de forma humilde e honesta.
Voltando à questão dos espeleólogos italianos e do trabalho que eles fizeram na tal gruta (anunciado com grande pompa e circunstância em alguns jornais), posso afirmar que depois de uma visita à mesma com vista à visualização do seu trabalho estou em condições de referir que o que eles fizeram chama-se de geovandalismo e não ciência, pois encher de espuma dezenas de estalactites não tem justificação moral nem ética, nem mesmo científica!
Esta questão, de ainda haver pessoas que muitas vezes não acreditam nas "pessoas da terra" diz-me muito (um dia ei de explicar), é por isso que luto contra isso, de forma honesta e imparcial e que faço questão em divulgar acontecimentos históricos como é este o caso.
Para quê ficarmos com as migalhas se conseguimos fazer o pão?!

Sem comentários: