quarta-feira, 21 de abril de 2010

A eucaliptização da região de Sicó

Pode pensar-se que é uma questão ultrapassada tendo em conta que é um grave problema que teve início já há alguns anitos nesta região, mas agora o problema ganha novas dimensões.
Há algo que me preocupa bastante, pois basta dar umas voltas pelos recentes estradões florestais, abertos a regra e esquadro, para ver que este gesto mal pensado está apenas a abrir novas frentes na eucaliptização de alguns sectores da região de Sicó que até à pouco tempo estavam fechados demais para que alguns proprietários se sentissem tentados a plantar eucaliptos.
Preocupa-me seriamente que nada se tenha feito para mitigar este problema, mas parece que enquanto houver fundos a intenção é rasgar o máximo possível de estradões florestais que mais não servem para muitas pessoas irem depositar lixo nas bermas.... Sei de um caso até onde a abertura de um estradão florestal destruiu parte de uma estrada romana, algo que mostra a realidade de uma região onde existe ainda um rico património arqueológico, mesmo que alguns interesses façam questão que este património continue enterrado.
A fiscalização também não se vê, pois noutras áreas, já de plantio antigo, ultrapassa-se largamente as vezes que se pode plantar eucaliptos, ignorando-se esta questão que apenas afecta a biodiversidade da região de Sicó, onde parece que a monocultura do eucalipto é que é boa.
O tempo dirá como a situação irá evoluir, mas a minha perspectiva não é nada animadora, por mais que alguns a pintem como muito positiva...

Sem comentários: