segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

A atitude das superfícies comerciais perante questões ambientais

É um tema que dá pano para mangas, como se costuma dizer, mas desta vez vou ser muito conciso, querendo eu que o que agora vou relatar sirva para reflecção de todos nós.
Uma das muitas frentes em que estou, no domínio ambiental, é precisamente na acção potencial de algumas superfícies comerciais na região de Sicó, por isso tenho-me deparado com situações boas e outras menos boas.
Antes de ir a uma situação menos positiva, queria relatar factos que vos podem dar a entender o impacto positivo que todos podemos ter de alguma forma neste âmbito. Foi já há mais de 6 anos que eu vi algo que me incomodou, uma pequena superfície comercial deitava todos os seus resíduos, nomeadamente papelão e cartão, no caixote do lixo, estando sempre os três caixotes cheios de resíduos que poderiam bem ir para a reciclagem. Isto tudo sendo que à mesma distância (15 metros) se situava um conjunto de ecopontos.
Passadas poucas semanas e farto de ver esta situação, decidi escrever uma carta para a gerente, de forma a lhe mostrar a importância do correcto encaminhamento dos resíduos, bem como do impacto positivo que esta acção poderia ter na própria imagem do estabelecimento comercial. No dia seguinte, fui à loja e coloquei a carta na caixa de sugestões.
Para minha surpresa, no dia seguinte, tudo o que ia anteriormente para o lixo, ia agora para o ecoponto, confesso que me deu muito prazer ver isso mesmo e ver que afinal vale a pena chamarmos à atenção, de forma construtiva, os nossos lojistas, ficamos todos a ganhar. Senti o dever cumprido, mesmo que não vivesse à beira deste estabelecimento.
Outro exemplo positivo, foi há coisa de 3 anos, quando vi que outro estabelecimento comercial, apesar de até colocar algumas coisas para a reciclagem, tinha um monte enorme de papelão por detrás do seu estabelecimento, causando um certo impacto visual. Fui então falar com o gerente e ele disse-me que era demasiada quantidade de papelão para o pequeno ecoponto, compreendendo eu o problema. Disse logo que ia ajudar à resolução do problema, entrando em contacto com a ERSUC.
Dias mais tarde, e após o contacto via endereço electrónico, lá veio um camião próprio, o qual... ficou cheio de papel para reciclar. De novo senti missão cumprida, mesmo que não vivesse à beira da superfície comercial, foi algo que me deu enorme prazer ajudar e mostrou que pequenas atitudes positivas podem ter um grande impacto.
Mas nem tudo pode ser positivo, infelizmente, por isso passo a relatar algo que concerteza irão ficar perplexos.
Foi há mais de uma semana, quando andei a fazer uma "ronda" a algumas superfícies da região de Sicó, com o intuito de pedir a colaboração de algumas destas superfícies comerciais, na divulgação do Projecto Limpar Portugal ( http://limparportugal.org/ - http://limparportugal.ning.com/ ), através da colocação de um cartaz desta iniciativa nas respectivas montras.
Fui à primeira e tudo bem, não haveria problema algum, na segunda igual. Quando chego à terceira, foi-me dito "duvido que ele aceite, sabe porquê não sabe?!" Na minha ignorância momentânea disse "sim, sei, mas não custa nada pedir". Honestamente pensei que seria por política da empresa, mas alguns minutos lá cheguei á conclusão óbvia...
Já há algum tempo tinha chamado à atenção desta superfície comercial sobre uma questão ambiental, questão esta que parece que fez mossa. Sinceramente não tinha pensado que tinha tido tanto impacto, algo que me agradou, mas é triste quando fazemos um reparo de forma construtiva e depois ficam com o "burrinho". Ninguém é ou pode ser obrigado a ter um poster do Limpar Portugal, ou de outra iniciativa ou actividade, é legítimo que haja recusas, pena é que esta possível recusa possa ser apenas e só por ressabiamento para com uma pessoa individual.
No que me toca, este facto não me afecta, pois sou voluntário e não ganho um tostão com isso, portanto se é por mim esta recusa não tem lógica nem impacto algum. Esta atitude apenas prejudica a superfície comercial e não por ela própria, mas apenas e só por uma atitude irreflectida de uma ou duas pessoas que pode ter resultados muito negativos, caso por exemplo da perca de clientes. É bom estas pessoas lembrarem-se que dependem dos clientes e não o contrário.
Penso, sinceramente um destes dias fazer um ranking ambiental das superfícies comerciais na região de Sicó, não sei como nem quando, mas...
Da minha parte, consigo conciliar preços acessíveis com atitudes correctas das superfícies comerciais perante o ambiente, pois é dele que dependemos, ao contribuirmos estamos a preocupar-nos com a nossa qualidade de vida e dos nossos mais queridos.
Ainda acreditam que uma pequena atitude vossa não consegue ter impactos muito positivos?!

Sem comentários: