segunda-feira, 6 de julho de 2009

Museu do Fóssil na região de Sicó


Conhecido por poucos, o Museu do Fóssil situa-se em Ansião, mais precisamente na freguesia de Santiago da Guarda. Em 2008 tive a oportunidade de conhecer este museu, o qual apesar de estar numa fase muito inicial poderá ter um futuro risonho, já que na altura que o visitei, a Universidade de Coimbra (através de um Professor de Geologia) começava a apoiar de alguma forma este espaço museológico. Além disso sei que há, pelo menos a ideia, de fazer um projecto talvez engraçado naquela envolvência.

O edifício onde está implantado este espaço foi recuperado, ao que me lembro, com ajudas comunitárias. A colecção de fósseis que ali se encontra, penso que foi reunida por uma pessoa que gosta de fósseis. No entanto interessa lembrar a todo/as que os fósseis não se devem apanhar, apenas quando há interesse científico os profissionais da área têm a legitimidade para recolher fósseis e mesmo assim só em algumas ocasiões. Digo isto porque sei que há algumas pessoas que apanham fósseis quando os encontram, levando-os para casa posteriormente. Mais tarde essas mesmas pessoas perdem o interesse pelos fósseis e lá vão eles para o quintal.... Isto pode representar uma perda de património particularmente negativa, já que pode haver o risco de alguns fósseis valiosos em termos científicos se perderem de forma perfeitamente evitável. Por isso fica o aviso/alerta a todo/as aquele/as que não sabem.

Este tipo de avisos/alertas servem não só para aqueles que não conhecendo estragam, mas também para aqueles que conhecendo estragam (na comunidade científica, os investigadores sem escrúpulos que estragam amostras geológicas (e afins) são denominados como geovândalos (geovandalismo), termo introduzido por Reimold, 2005.

Voltando ao museu, os fósseis que lá se encontram, na altura ainda não estavam devidamente catalogados e identificados de forma a que o visitante compreenda o que realmente vê, já que a variedade de fósseis é realmente significativa (de um para outro pode significar vários milhões de anos). Isto é importante referir, já que quando se abre ao público um espaço deste género, as coisas têm de estar realmente preparadas, correndo-se o risco de o museu ser um falhanço em termos de divulgação ao público.

A ver vamos como irá ser o futuro deste espaço museológico ainda desconhecido, poucos são os que sabem da exietência deste espaço, ou já o visitaram. Penso que isto até é positivo tendo em conta que o mesmo ainda não está preparado para uma abertura ao público, estando numa fase ainda incipiente.

Deixo-vos alguns links caso tenham interesse em conhecer melhor o tema:





Só para terminar, ainda este ano, com a ajuda de alguns amigos, irei tentar salvar da destruição uma quantidade apreciável de fósseis que uma pessoa já de idade (entre outras...), aqui na região de Sicó, tem na sua posse e que actualmente estão em risco de destruição no curto prazo. Penso que seria muito positivo salvar esta colecção de fósseis e reverter a mesma para um espaço de divulgação com vista à salvaguarda deste tipo de património que existe "às resmas" nesta região. É um tema muito sensível para quem trabalha na área de geologia e afins, mas é algo que tem de ser falado de forma pedagógica com vista à salvaguarda de um tesouro histórico de toda uma região. É afinal um património muito valioso para todos vós que está a cada dia que passa em risco...


Sem comentários: