sábado, 1 de novembro de 2008

Estradas romanas na região de Sicó

Confesso que ainda não li com olhos de ver, a falta de tempo tem-me limitado alguns dos meus passatempos, algo que vai terminar muito brevemente. O livro, do qual a capa é mostrada acima, é muito interessante e leva-me a falar de mais um tema que a todos nos interessa, o património histórico e arqueológico relacionado com a romanização ocorrida nesta região e os vestígios por ela deixada, nomeadamente as estradas romanas.
Da leitura (na diagonal) do livro que vos falo, dá para ver que muita informação pertinente pode ser retirada da mesma, mão só para Alvaiázere mas para toda a região, dado o manancial de informação ali descrito.
Infelizmente esta região é pródiga em casos de destruição deste mesmo património, o qual se vivêssemos num país com políticos de classe estaria a render divisas muito significativas. O primeiro caso que vos mostro tem a ver com a foto que vos mostro agora:


Esta imagem é de 2007 aquando um extenso levantamento fotográfico que fiz sobre uma área que estudei no âmbito de um trabalho académico, a qual tem a ver com uma estrada romana que por aqui passava, digo passava porque foi literalmente arrasada para fazer uma estrada florestal.... Aqui entra um facto que me intriga, será que a entidade sediada em Ansião que fez este atentado cultural não sabia que por aqui passava uma estrada romana, algo de valor inquestionável? Porque é que ninguém até agora disse nada? Será que não havia alternativas que evitassem esta destruição?
Quando tiverem a oportunidade passem pelo local, o qual se situa na Venda do Negro, é fácil chegar lá e observar o ocorrido, já que poucas semanas depois de ter feito esta foto foi tudo arrasado!

Outro caso que também interessa destacar neste post, é outro caso que felizmente foi impedido, para isso dei a minha contribuição, salvaguardando um património que é de todos. A foto que mostro a seguir é de outra estrada romana em Alvaiázere:

Esta estrada romana esteve em risco de ser destruída derivado do facto de se situar numa área relativa a uma das propostas de traçado para o IC3, felizmente a mesma foi descartada porque eu e outros mais fizémos relatórios que mostravam que esta possibilidade nem sequer poderia ser possibilidade, já que a hipótese de traçado que efectivamente ganhou era a mais indicada dos vários pontos de vista (ambiental, económico, histórico, etc). Curiosamente o meu amigo Tito Morgado na altura esqueceu-se de dizer que isto era património da humanidade, termo que utilizou aquando do caso azinheiragate (no que concerne à Rede Natura 2000), esquecendo-se também de referir à população da existência deste maravilhoso recurso. Enfim, políticos....
Termino com uma foto fabulosa, uma ponte romana em Alvaiázere que está ao abandono, quando Tito Morgado refere que Alvaiázere é um concelho com poucos recursos pena é que não saiba efectivamente o que é afinal um recurso para o desenvolvimento do concelho, pois se soubesse já teria incluído este local num percurso pedestre intermunicipal com o concelho de Ferreira do Zêzere, uma ideia que infelizmente não pude colocar em prática devido ao meu afastamento da Câmara Municipal de Alvaiázere a 7 de Março de 2008. Mas afinal é de todo compreensível que o mesmo não conheça este local, já que é inacessível a moto4.... Mas se o mesmo quiser conhecer o local, convido-o para ir lá!


Uma coisa me parece, com esta falta de conhecimento do território e de muitos dos seus valores, parece-me que o próximo ano vai ser complicado para as aspirações de alguns políticos na região, imaginem quais?!
Brevemente irei mostrar mais casos semelhantes, desculpem alguns dos munícipes de outros concelhos que até agora não tenho referido convenientemente, mas em poucas semanas irei inverter o facto. Fico à espera de informações sobre outros casos que não conheça, pois conheço muito, mas não tudo...
Que património fabuloso que temos!!!

2 comentários:

Pedro disse...

Caro João Paulo, muito agradecia que me informasse onde fica essa ponte, pois gostava de ir lá dar uma olhadela.
Cumprimentos.

João Paulo Forte disse...

Caro Pedro

Sugiro que entre em contacto comigo via mail, de forma a falarmos melhor e o informar onde fica então esta maravilha de ponte.
Obrigado

João