segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Mostrar as riquezas da região de Sicó ao mundo!

Bem, por esta hora já devem estar a estranhar o facto de eu não dar novidades à coisa de uns 7 ou 8 dias, o que tendo em conta eu colocar em média 2 posts por semana é algo de "estranho"!
Acontece que tenho estado ausente de Portugal, a esta hora estou num hotel em Zagreb, na Croácia a pernoitar (que cidade fantástica!), amanhã estou de volta a casa.
Participei num congresso internacional (na foto abaixo), na ilha de Rab, onde apresentei alguns factos do meu trabalho sobre uma área que compreende parte de Ansião e parte de Alvaiázere, mostrando as riquezas naturais ali presentes, avaliando as mesmas e mostrando o caminho por onde se deve seguir em termos de desenvolvimento sustentável, conjugando as necessárias actividades antrópicas com a preservação do ambiente, algo que é possível mas só mesmo sem estes políticos incompetentes e que têm travado o desenvolvimento da região.

Nos últimos dois anos já fui às minhas custas (carteira...) a congressos europeus e internacionais, apresentar o que de bom temos numa área específica das "Terras de Sicó", mostrando o caminho que deveríamos seguir neste domínio. Os percursos pedestres que elaborei na área (uma das muitas aplicações do meu trabalho) suscitaram interesse!!
Apesar deste facto os políticos (genericamente!) continuam a ignorar um vasto património presente neste território, algumas vezes tentando arredar do caminho quem lhes dá cartas em termos profissionais e morais, especialmente aprendizes de político...

Política à parte, o balanço de mais uma deslocação cá fora é muito positivo, apresentei o que investiguei nos últimos dois anos, mostrei a região a 24 países e a muitos especialistas, em particular a um dos mais brilhantes especialistas mundiais na geoconservação, Murray Gray. Este especialista publicou um livro à três anos sobre a temática da geoconservação, não o conhecia até antes de ontem aquando da minha apresentação oral, na qual suscitou uma questão sobre a minha área, fiquei muito orgulhoso porque não é todos os dias que um dos cientistas de top na área que mais gosto me questiona (de forma positiva!) sobre a minha investigação em plena "Terras de Sicó", afinal eu sou insignificante à frente dele! É bom termos a oportunidade de aprender com os melhores, infelizmente é pena não ter em termos efectivos a oportunidade de aplicar o resultado da minha investigação (por agora....). Sinceramente até fico contente não ser reconhecido pelas entidades políticas na região onde sempre vivi, afinal ser reconhecido por incompetentes (genericamente falando) não é algo que me agrade de todo, prefiro sim ser reconhecido por entidades idóneas que avaliam o nosso trabalho sem que interesses pessoais estejam por detrás...

A ilha onde o congresso se realizou é uma área cársica (calcários) é muito bonita e recebe por ano cerca de 1000000 de visitantes, curiosamente não tem indústrias pesadas, mostrando que é possível trazer desenvolvimento a uma região sem actividades poluidoras (de forma insustentável..). A "Terras de Sicó" tem também muitas potencialidades e património, infelizmente os nossos políticos apenas trazem destruição a muito do património natural, cultural etc da região, os seus interesses regem-se pelos interesses pessoais (genericamente falando...) e moldam as coisas à sua visão pessoal, muitas vezes errada, sobre o que deve ser o futuro da região.

Hoje foi um dia engraçado, houve uma saída de campo pós congresso (e duas pré-congresso) e visitámos um... fjord (sim parece que é mesmo um fjord!) onde estava afundado um navio alemão da segunda guerra mundial, via-se bem porque estava perto da margem e a água era límpida.
Deixo-vos com uma foto de um parque natural que visitámos no segundo dia.


Fica então a notícia e uma garantia, ninguém me vai parar, vou continuar o meu trabalho em prol da região e de algumas das suas riquezas inigualáveis! Daqui a mais uns meses terão novidades acerca disto no que concerne a como materializar todo este trabalho....

Uma das coisas mais bonitas em termos o privilégio de viajar é aprendermos com os outros países e culturas e podermos ser melhores pessoas e melhores profissionais, com isso ganhamos nós, o nosso trabalho e aqueles para quem trabalho, vós!

Sem comentários: