quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Petição contra cimenteira

Caros habitantes das Terras de Sicó:

Apelo a todo/as a assinar a petição contra algo que irá destruir património natural do Maciço e Rede Natura Sicó-Alvaiázere e seguramente estragar a qualidade ambiental deste concelho e limítrofes (isto sem pensar na possível coincineração!!).
A única desculpa que dão é a do costume, postos de trabalho, mas afinal será que é necessário destruir o que de melhor temos só para que se possam gerar postos de trabalho que nem serão dos locais? Porque é que não pugnam sim por projectos que promovam a criação de emprego sem que para isso tenha de se destruir o nosso património e alterar a face a da região para sempre???

«Cimenteira em Figueiró dos Vinhos (Aguda)

Está actualmente em estudo a construção de um cimenteira (dedicada à produção de clinquer) na freguesia de Aguda, concelho de Figueiró dos Vinhos, distrito de Leiria, Portugal.Esta cimenteira será inserida numa das malhas mais verdes do nosso país, a região do pinhal interior. A área é composta por um conjunto de praias fluviais, faunas e floras ricas e diversificadas, únicas no país. Há actualmente toda uma componente turística, amplamente estruturada, que tenta aproveitar da melhor forma possível todos os recursos naturais existentes.A zona do pinhal é actualmente considerado um dos pulmões da Europa, pelo que não o podemos deixar degradar-se.A construção de uma infra-estrutura deste tipo vem em desencontro com tudo o que até agora se tem feito nesta região.
Fique a saber mais sobre a região em:http://www.distritosdeportugal.com/leiria/aguda/index.htmhttp://www.cm-figueirodosvinhos.pt/ Fique a conhecer um pouco mais sobre a produção de clínquer em:http://doe.juntaex.es/pdfs/doe/2003/600O/03061234.pdfhttp://www.sines.pt/PT/Viver/Ambiente/especiais/Descarga%20de%20Cl%c3%adnquer%20no%20Porto%20de%20Sines%20(2006)/Paginas/default.aspxhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Cl%C3%ADnquerO projecto está a ser promovido pela portuguesa Esvap e a espanhola Aricam, que se juntaram para instalar uma cimenteira que pode gerar entre 250 e 300 postos de trabalho. O investimento, no valor inicial de 166 milhões de euros, já recebeu a classificação PIN %u2013 Projecto de Interesse Nacional por parte da AICEP %u2013 Agência para o Investimento e Comércio de Portugal.A Cimentaurus já adquiriu duas pedreiras na zona e, caso o processo avance dentro do planeado, espera iniciar a actividade em 2012. Uma parte substancial da produção será exportada para a raia espanhola. O vice-presidente da Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos, Álvaro Gonçalves, considera que as novas tecnologias são suficientes para proteger o ambiente. %u201CFaremos o que estiver ao nosso alcance para que o projecto se concretize e se for necessário faremos expropriações%u201D, adiantou. O autarca frisa que este é um investimento sem precedentes. Perdê-lo seria perder a possibilidade de contrariar o êxodo populacional e a falta de emprego nos concelhos do interior norte do distrito. Agora que já tem todos os dados em cima da mesa já pode fazer uma conclusão fundamentada, e, caso ache que a construção de uma unidade deste tipo em Figueiró dos Vinhos é prejudicial para a sua população e região, não hesite em assinar esta petição.
Petição promovida por:www.tertuliadopinhal.blogspot.com »

1 comentário:

Luis disse...

No seguimento de vários rumores quanto à falta de pagamentos, por parte do grupo que pretende construir a cimenteira, a fornecedores de equipamento para as pedreiras , uma pequena pesquisa na NET levou a concluir que, como diz o velho ditado, "Não há fumo sem fogo":

O sócio Emilio Izquierdo esteve envolvido em Espanha no caso Egues, relacionado com escândalo imobiliário:
http://www.lexureditorial.com/noticias/0601/05125909.htm

A empresa ESVAP com malabarismos judiciais não pagou a reparação de um barco:
http://www.dgsi.pt/jtrl.nsf/0/acbc73457e14686580256e1c00406cc3?OpenDocument

O sócio Pedro José Santos Ribeiro teve que sair
http://publicacoes.mj.pt/pt/Pesquisa_Detalhe.asp?iID=883409
devido a um processo de insolvência:

http://dre.pt/pdf2sdip/2008/06/111000000/2572525726.pdf

Mas a mulher continua como sócia.

Quando eles dizem que vão construir uma fabrica do mais moderno que há, sem qualquer impacto para a saúde pública e ambiente, com factos destes quem é que pode acreditar???